ARQUIVO
Notícias
 

E.A.E.: depois de dia 14 novas acções em preparação
há 357 semanas

No dia 14 de Novembro os professores e professoras do Ensino Artístico Especializado estiveram em frente ao Ministério da Educação para exigirem o reconhecimento dos seus direitos e a sua dignidade profissional. Durante o protesto, os docentes e os seus representantes solicitaram uma reunião com aquele Ministério, mas até à data ainda não obtiveram qualquer resposta.

A manifestação de quinta-feira foi uma importante acção de luta, bastante participada e ajudou a mostrar a medida da determinação destes docentes.
Mas foi apenas o início de uma luta que certamente será dura e enfrenta um Ministério determinado a acabar com o Ensino Público, com o direito democrático e equitativo a um ensino de qualidade.
 
A luta dos professores contratados dos Ensinos Artísticos começou bem, mas tem de continuar. Será preciso muita perseverança, muito trabalho, muitas horas de esforço solitário no dia-a-dia e colectivo nas escolas. Mas não desanimemos, sabemos que esta luta é justa e só com ela o E.A.E. pode manter a qualidade construída ao longo de anos.
 
Em sucessivas reuniões - cada vez mais participadas - têm sido discutidas várias acções que darão continuidade a esta luta e a coloquem na ordem do dia. Nenhuma hipótese está posta de lado e todas serão legítimas para impedir que o E.A.E. seja apagado do mapa escolar nacional.
Na semana que entra iremos promover novos encontros de debate, em todos os Conservatórios, para balanço e definição destas próximas acções. O movimento sindical - representado pelo CENA e pela FENPROF - tem a resolução dos problemas dos professores e professoras do E.A.E. no topo das suas prioridades de intervenção.
 
As exigências destes docentes incluem-se noutros combates de quem dá o seu melhor para ensinar e transmitir conhecimentos. Esta nossa luta, a luta contra os exames aos docentes e a luta contra o desemprego, fazem parte da batalha que travamos em defesa do Ensino Público, que como sabemos está sob ataque cerrado da sua tutela.
 
Dizem que o Ensino Artístico é um ensino especial porque diferente, está na hora de trazer essa diferença e especificidade para a luta. Sejamos criativos e imaginativos mas constantes.
 
PELA DEFESA DO ENSINO PÚBLICO E DO TRABALHO COM DIREITOS!
PELA DEFESA DOS ENSINOS ARTÍSTICOS E DOS SEUS PROFISSIONAIS!