ARQUIVO
Notícias
 

Professores do E.A.E. serão finalmento ouvidos pelo MEC
há +477 semanas

No dia 14 de Novembro os professores e professoras do Ensino Artístico Especializado estiveram no Ministério da Educação e Ciência protestando contra a usurpação dos seus direitos laborais e contra a degradação deste sector de ensino. Nesse mesmo dia foi pedida uma reunião com responsáveis daquele ministério, mas como até hoje não houve nenhuma resposta, uma delegação da Comissão de Professores Contratados do E.A.E., deslocou-se até ao MEC exigindo ser recebida, caso contrário estavam na disposição de permanecer naquelas instalações o tempo que fosse necessário. O CENA e o SPGL fizeram representar-se pelos seus presidentes. No entanto, rapidamente foi possível agendar uma reunião para a próxima segunda feira, dia 9 de Dezembro.

Mais uma vez o MEC e este governo, demonstram pouca apetência para ouvir quem trabalha e quem quer expôr, de forma construtiva, os seus problemas e apresentar soluções para os mesmos. Se para obter uma simples resposta a um pedido de reunião é necessário ser tão insistente, o que será necessário fazer para que o governo não destrua o ensino artístico?

Neste momento centenas de professores e professoras que leccionam há anos mais do que suficientes para fazerem parte dos quadros permanentes das escolas, estão colocados perante a hipótese de perder o seu emprego ou de perderem uma grande parte do seu salário. Entretanto, e dada a contratação tardia para o ano lectivo que corre, perderam já o salário de Setembro e a vinculação à Caixa Geral de Aposentações.

Oiça aqui as declarações de Luís Pacheco Cunha, Presidente do CENA.