ARQUIVO
Notícias
 

Pela independência e liberdade de criação no cinema
há 250 semanas

Filipe Amorim/GLOBAL IMAGENSA Plataforma do Cinema, da qual o CENA faz parte, realizou ontem uma conferência de imprensa no Cinema São Jorge, em Lisboa, onde deu conta do seu desagrado relativamente à opção do Ministério da Cultura (MC) e do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) sobre a escolha dos júris dos concursos do ICA.

Depois de ter sido garantido pelo próprio Ministro da Cultura que os júris continuaram a ser decididos pelo ICA, a proposta final do Decreto-Lei que regulamentará a Lei do Cinema e do Audiovisual depois de aprovado, estabelece que será a Secção Especializada do Cinema e do Audiovisual (SECA) do Conselho Nacional de Cultura (CNC), a responsável pela escolha destes júris. Acresce ainda que o CNC, e portanto a SECA, é apenas um orgão consultivo.

Mantendo esta posição, o MC faria uma inversão de 180º na sua posição e abriria a porta para que à liberdade de criação se sobrepusessem interesses económicos.

A Plataforma do Cinema continuará a realizar todas as acções necessárias para garantir que o DL aprovado tem como única preocupação a manutenção da diversidade artística e da independência de todos os criadores que nos últimos anos tanto prestígio têm oferecido ao cinema português, basta estar atento às impressionantes participações de filmes portugueses nos mais prestigiados e variados festivais de cinema em todo o mundo.

Veja aqui um apanhado das notícias sobre a conferência de imprensa e sobre futuras acções:

AbrilAbril

Antena 2/RTP

Diário de Notícias

Lusa

Observador

Público

Sol

TVI