ARQUIVO
Notícias
 

Mensagem CENA-STE Dia Mundial da Dança 2018 - Solange Melo
há 3 semanas

Mensagem CENA-STE Dia Mundial da Dança - 29 de Abril

 

O CENA-STE pediu a Solange Melo, bailarina principal da Companhia Nacional de Bailado, para escrever uma mensagem para o 29 de Abril, Dia Mundial da Dança.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 29 de abril celebra-se o Dia Mundial da Dança e assim tem sido desde 1982. O Conselho Internacional da Dança da Unesco escolheu este dia por ser a data de nascimento do grande mestre francês Jean-Georges Noverre (1727-1810). Noverre foi o primeiro Mestre a apresentar estudos a partir de uma perspectiva de dentro do palco. Nas recentes décadas, a dança tem conseguido expandir-se para além dos palcos, dos teatros e dos centros culturais. Ocupa cada vez mais um lugar destacado nas redes sociais e na comunicação, aproximando públicos e comunidades. A importância de celebrar esta data, a par com os outros dias Mundiais das Artes e do Património, reside na dinâmica ampliada que se poderá construir junto das populações, promovendo um reconhecimento de que a dança deve ser parte integrante da cultura portuguesa e do mundo.

 

Mas o Dia Mundial da Dança é, para além da celebração desta arte sublime, também um dia de memória e de reflexão. É um dia em que nos lembramos e orgulhamos do ainda pequeno caminho que percorremos enquanto país que abraça a dança profissional. Em que recordamos outras companhias, como o Ballet Gulbenkian, que tanto fizeram para elevar a nossa arte e espalhá-la pelo país e mundo fora, mas que já não existem. Em que refletimos sobre os porquês e pensamos em como evitar que outras companhias sofram o mesmo destino. Em que planeamos o caminho que ainda temos que percorrer para que haja mais espetáculos de dança, mais teatros cheios, mais proximidade com o público. Em que pensamos na profissão de bailarino, que é tanto bela como efémera, que vive da paixão mas também do esforço e da dor, relembrando que as dores do corpo se transformam em memórias físicas, mas que nenhuma dor será mais intrínseca que a do fim precoce de uma carreira vivida no estúdio, no palco, e sobretudo a encher a alma de quem vem ver dançar.

 

Possamos todos, neste Dia Mundial da Dança, deixar que a dança nos corra nas veias, nos inspire, nos liberte e nos encante. E que estes sentimentos perdurem sempre.