BREVES
OPART, E.P.E.: trabalhadores solicitam reunião ao PM; Presidente da empresa na China
Ao segundo dia de greve dos trabalhadores do OPART, E.P.E. à ópera La Bohéme, anunciamos que o CENA-STE irá solicitar uma reunião com o Primeiro-Ministro, Dr. António Costa. E hoje, apesar da situação complexa vivida, o Presidente da empresa decidiu-se por seguir viagem com a comitiva que integrará o Festival de Cultura Portuguesa na China.
Continuamos sem ópera: greve prossegue no OPART, E.P.E.
Depois de ontem o Conselho de Administração do OPART, E.P.E.(CA) e o governo terem decidido suspender as negociações em curso com o CENA-STE, os trabalhadores da empresa, reunidos hoje antes da estreia da ópera La Bohéme, decidiram manter as greves agendadas. Os trabalhadores consideraram que este novo revés é inaceitável visto que neste momento, para que haja acordo total e se inicie a negociação séria e com tempo do Regulamento Interno de Pessoal (RIP), subsiste apenas um ponto, mas que é aquele que originou todo este processo: a harmonização salarial dos técnicos do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) com os da Companhia Nacional de Bailado (CNB) com o compromisso firmado pelos três organismos. Esta manhã, o Presidente da República, Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, contactou os representantes sindicais para se inteirar da situação. Durante a tarde o CENA-STE esteve reunido com assessores culturais e jurídicos do seu gabinete e saímos desta reunião com a nítida sensação de que ficou a Presidência com a noção clara da forma pouco ponderada e equívoca com que o CA e o governo geriram toda esta situação.
Hoje não há Ópera: por condições laborais justas; pelo público
Governo e Conselho de Administração continuam sem dar todas as garantias necessárias e de forma taxativa. Greve no Teatro Nacional São Carlos à ópera La Bohème inicia-se esta sexta feira. Até ao seu início continuam o CA e o Governo com todas as possibilidades de, assim o querendo, evitar a greve.
Greve no OPART, E.P.E. mantém-se
Os representantes sindicais do CENA-STE reuniram hoje com o Presidente do Conselho de Administração do OPART, E.P.E. a pedido deste. Perante o que nos foi transmitido, o CA do OPART, E.P.E. e o governo têm agora que, recuperando a confiança dos trabalhadores do OPART, E.P.E., envidar todos os esforços para responder às reivindicações dos trabalhadores de forma ágil, rápida e clara. Será da sua inteira responsabilidade se a ópera "La bohème", o bailado "D.Quixote" e o espectáculos do Festival ao Largo não acontecerem.
Órgãos Sociais
 

Mesa da Assembleia-Geral

Presidente - Carmen Santos - actriz
Secretária - Rita Namorado - músico
Secretário - Pedro Salvador - músico
Suplente - Andreia Egas - actriz
 
Direcção
Ana Cláudia Serrão - músico, Orquestra Metropolitana de Lisboa
André Albuquerque* - actor 
Carla Bolito - actriz
Catarina Grilo - bailarina, Companhia Nacional de Bailado
Daniel Varela - técnico de iluminação, TN D.Maria II
Filipa Malva* - cenógrafa e figurinista
Gonçalo Gregório - director de cena, Teatro do Bolhão e TMP 
Herlander Valente - contra-regra, TN São Carlos
Hugo Barros - produtor 
Joana Manuel* - actriz e cantora
João Barreiros* - técnico de iluminação
Luís Pacheco Cunha* - músico
Margarida Barata - actriz e produtora
Miguel Raposo - assistente de realização
Pedro Madeira - assistente de realização
Rui Alves - músico
Rui Galveias* - músico
Sérgio Moreira - técnico de iluminação, Teatro da Trindade
Sofia Leal* - produtora
 
*membros da Comissão Executiva
 
Conselho Fiscalizador
Augusto Portela - actor
Hélder Gamboa - actor e encenador
Tiago Santos - músico
Suplente - Pedro Estorninho, actor e encenador