BREVES
Mesmo sem autorização, ontem houve plenário na Plural
A Administração do Grupo Plural (produtora de telenovelas e outros conteúdos da TVI), não autorizou o plenário de trabalhadores convocado para a passada quarta feira entre as 16h30 e as 19h. Defendidos pela Constituição da República Portuguesa e pelo Código do Trabalho, os trabalhadores decidiram reunir à porta da empresa, exercendo assim o seu direito fundamental de actividade sindical.
Respeitar a Missão Artística do OPART, E.P.E.
Os trabalhadores e trabalhadoras do OPART, E.P.E., continuam a considerar que a Missão Artística desta entidade não está a ser valorizada e respeitada. A temporada lírica do Teatro Nacional São Carlos e as anunciadas alterações na direcção artística da Companhia Nacional de Bailado são novos factos que suportam a nossa opinião. É urgente devolver ao país duas "casas" únicas, TNSC e CNB, a que a cultura portuguesa tem direito, que o público merece e que os corpos artísticos e técnico-artísticos, com toda a sua versatilidade, estão preparados para preencher. Leia aqui o comunicado.
Vitória no OPART,E.P.E.
Por intervenção do CENA-STE, 2 trabalhadores da CNB (OPART,E.P.E.), conquistaram a equiparação salarial aos conteúdos funcionais que realmente desempenham. Este caso demonstra ainda que a organização dos trabalhadores no seu sindicato - CENA-STE - é essencial para combater as injustiças e desigualdades e conquistar direitos.
3ª Conferência do 1.º aniversário: Relações Laborais na Dança: Profissionalização e Empregabilidade, Desafios e Oportunidades
Decorreu ontem no Teatro Municipal do Porto - Rivoli, a 3ª Conferência do CENA-STE no âmbito das comemorações do 1º aniversário do Sindicato. Tendo como tema as Relações Laborais na Dança: Profissionalização e Empregabilidade, Desafios e Oportunidades, ficou bem patente a necessidade de regular um Estatuto do Bailarino Profissional (inserido no Estatuto geral dos trabalhadores do sector) que atenda a Dança como um todo e de tabelas salariais de referência.
Serviços para Sócios
 
Trabalhar num Navio

Formação Trabalhar num Navio

O CENA tem um protocolo de colaboração com a TransporteMaritimoGlobal, responsável pela organização e realização dos Cursos de Formação Trabalhar num Navio. Os associados do CENA beneficiam de 20% de desconto sobre o valor de participação na referida Formação.

Trabalhar em navios de carga ou de cruzeiros, é uma oportunidade que pode e deve considerar. Falamos de um mercado de trabalho internacional compensador, com requisitos particulares em termos sociais e profissionais.

A Formação Trabalhar num Navio tem três objetivos, orientados ao sucesso dos participantes:

- Em primeiro lugar, ensinar e partilhar conhecimento sobre a indústria do transporte marítimo, revelar quais os seus principais intervenientes e os requisitos de acesso profissional, identificar recrutadores e oportunidades de emprego e esclarecer dúvidas sobre as reais condições de vida e de trabalho a bordo de um navio, de carga ou de cruzeiros, em qualquer função;

- Em segundo lugar, identificar os pontos-chave e processos, que potenciam a entrada neste importante segmento de mercado de trabalho, apoiando o desenvolvimento de carreira internacional, através do planeamento de recursos, competências e ações;

- Por último, apoiar a entrada dos formandos no mundo real de trabalho, através das parcerias já estabelecidas, com empresas globais de recrutamento especializado e operadores de navios.

Informação adicional disponível em

www.transportemaritimoglobal.com

Álvaro Sardinha - 91 7020363 - alvarompsardinha@gmail.com


 

EMPREGO

A APORMAR - Agência Portuguesa de Marítimos serve a comunidade de profissionais que trabalham ou que querem trabalhar em navios, promovendo o emprego e o desenvolvimento de carreira profissional. O registo é realizado online em www.apormar.pt , sendo totalmente gratuito.

A Apormar tem já uma série de parcerias com companhias de navios e empresas de recrutamento, nacionais e internacionais, que regularmente emitem convites para trabalho em navios. Estas organizações procuram músicos, profissionais do espetáculo e do audiovisual, oferecendo excelentes condições salariais e de trabalho.

São considerados marítimos todas as pessoas que trabalham a bordo de navios, em qualquer área profissional, incluindo as áreas de hotelaria, turismo, operações de convés e operações de máquinas.