ARQUIVO
Notícias
 

Teatro Municipal do Porto: Todo o trabalho tem de ser remunerado
há +371 semanas
Teve conhecimento o CENA - Sindicato dos Músicos, dos Profissionais do Espectáculo e do Audiovisual, de que o Teatro Municipal do Porto pretende preencher postos de assistente de sala recorrendo a trabalho voluntário.
Repudiamos totalmente esta prática e afirmamos que todo o trabalho tem, naturalmente, de ser remunerado. Aqui publicamos a carta que faremos chegar à Câmara Municipal do Porto e à Direcção do T.M.P..
 

"Ao Presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira
Ao Vereador da Cultura, Paulo Cunha e Silva
Ao Director do Teatro Municipal do Porto, Tiago Guedes,


Chegou ao conhecimento do CENA - Sindicato dos Músicos, dos Profissionais do Espectáculo e do Audiovisual, que o Teatro Municipal do Porto está a procurar voluntários para a sua equipa de assistentes de sala nos pólos TM Rivoli e TM Campo Alegre. Não aceitamos nem podemos deixar passar esta situação em claro.

A assistência de sala é um trabalho essencial para o bom funcionamento de um espectáculo em salas com as características destes dois pólos do T.M.P.. São as e os assistentes de sala que fazem a ligação entre o público e a direcção de cena, que durante o espectáculo garantem que são cumpridos os protocolos necessários ao normal funcionamento do mesmo. São a cara do teatro na relação com o público, inclusivamente nos aspectos relativos à sua segurança.
Um teatro municipal não funciona sem assistência de sala.

A assistência de sala, tal como todas as outras profissões do sector, tem características e exigências próprias. É um trabalho e tem de ser remunerado.

O facto de estarmos a falar de equipamentos municipais torna esta situação ainda mais grave e inaceitável.

Exigimos, portanto, que a Câmara Municipal do Porto e a Direcção do T.M.P. retirem esta proposta e contratem trabalhadores com todos os direitos laborais assegurados, como é obrigação de uma instituição pública.
 
Com os melhores cumprimentos,

A Direcção do CENA."